Home - Brasil - Justiça penhora dízimos da igreja do apóstolo Valdemiro Santiago

Justiça penhora dízimos da igreja do apóstolo Valdemiro Santiago

12 de maio de 2022

Justiça penhora dízimos da igreja do apóstolo Valdemiro SantiagoValdemiro Santiago – Foto: Reprodução/Youtube

A Justiça de São Paulo determinou a penhora de 25% do faturamento da Igreja Mundial do Poder de Deus.

A decisão foi tomada pela juíza Ana Cláudia Guimarães e Souza em um processo no qual o proprietário de um imóvel cobra uma dívida de cerca de R$ 117 mil em aluguéis da igreja.

A juíza autorizou, inclusive, que a penhora seja realizada durante os cultos, após o recolhimento dos dízimos. Um administrador judicial foi nomeado para garantir o cumprimento da medida até que o valor da dívida seja alcançado. Ele terá, segundo a decisão, poderes também para fiscalizar a movimentação financeira diária da Mundial.

Fundada em 1998 pelo apóstolo Valdemiro Santiago, a Igreja Mundial passa por uma grave crise financeira, que foi agravada pela pandemia do coronavírus. Na Justiça paulista há centenas de ações de cobrança em curso.

A Mundial não nega a dívida no pagamento de aluguéis do imóvel, um templo localizado na zona norte de São Paulo. Em 2019, chegou a assinar um acordo judicial para o pagamento, mas não o cumpriu.

Em petição enviada à Justiça, a igreja argumentou, em abril de 2020, que, por conta da quarentena da pandemia, os templos estavam com as portas fechadas e que, portanto, sofrera uma queda abrupta na arrecadação dos dízimos.

"A igreja se encontra impossibilitada de honrar com os compromissos firmados, pois hoje não há qualquer entrada de receita", disse à época.

Em novo documento anexado ao processo, após a ordem de penhora, a Mundial afirmou que a medida cria sérios problemas para o seu funcionamento, "o que pode contribuir imensamente para o agravamento de sua crise financeira, estimulando sua insolvência perante os demais credores".

Segundo a defesa apresentada pela igreja, a penhora pode, inclusive, "inviabilizar a sua atividade filantrópica" e afetar a sua "sobrevivência".

A juíza não concordou com a argumentação e manteve a ordem de penhora, mas a igreja, que diz possuir cerca de 6 mil templos, ainda pode apresentar novo recurso.

Valedoitaúnas (UOL)



banner
banner
banner