Home - Turismo - Falta de chuva e seca muda cenário das Cataratas do...

Falta de chuva e seca muda cenário das Cataratas do Iguaçu

16 de maio de 2020

Falta de chuva e seca muda cenário das Cataratas do IguaçuO Rio Iguaçu registrou tem registrado maior vazão de água do ano, nas Cataratas, em Foz do Iguaçu – Foto: Cassiano Rolim/RPC

Imagens das Cataratas do Iguaçu impressionam pela ausência de água em uma das 7 maravilhas naturais do planeta, sofreram uma queda drástica no volume de água, graças à falta de chuva. A estiagem que atinge grande parte do Sul do Brasil e as Cataratas do Iguaçu, famosa pela grande parte de suas famosas quedas d’água secaram diante da falta de chuvas, criando um cenário desolador, onde os paredões rochosos ficam expostos e quedas d’água desaparecem em meio a seca no Parque Nacional do Iguaçu.

Falta de chuva e seca muda cenário das Cataratas do IguaçuFoto: Portal Foz.

“Uma das estiagens mais severas dos últimos 50 anos”, disse diretor de meio ambiente da Sanepar.

Falta de chuva e seca muda cenário das Cataratas do IguaçuFoto: Divulgação

Conforme o Parque Nacional do Iguaçu, são catalogados 275 saltos, o que dá às Cataratas o título de maior conjunto de quedas d’água do mundo. Além disso, elas são consideradas uma das Sete Maravilhas da Natureza.

Falta de chuva e seca muda cenário das Cataratas do IguaçuO Parque Nacional do Iguaçu está fechado desde o dia 18 de março por causa do novo coronavírus – Foto: Cassiano Rolim/RPC

As Cataratas do Iguaçu foram formadas como resultado de uma erupção vulcânica e abrangem uma área de 2,7 quilômetros. Das suas 275 cachoeiras, a Garganta do Diabo é a mais alta com mais de 80 metros – quase o dobro da altura das Cataratas do Niágara.

O nome ‘Iguaçu’ vem da língua guarani nativa e é traduzido como “água grande”.

Durante o período chuvoso, seu fluxo de água pode atingir 13.000 metros cúbicos por segundo – o equivalente a cinco piscinas olímpicas.

Valedoitaúnas/Informações G1 e Portal Foz



banner
banner